Drops Portocred

Antecipação Saque-aniversário FGTS

Sem parcelas mensais! O pagamento é feito com seu saldo parado no FGTS.
Saiba mais

Financiamento de motos: entenda o que é, como funciona, quais são os documentos necessários e veja o passo a passo completo para fazer o seu.

financiamento de moto

 

 

Você precisa de um meio de transporte rápido e econômico, mas não possui dinheiro para comprar a sua motocicleta à vista? Se sim, o financiamento de motos pode ser a saída.

Neste conteúdo, veja como funciona e o passo a passo completo de como fazer um financiamento como este. Continue a leitura!

Financiamento de motos, entenda como funciona 

Não é à toa que a frota de motos no Brasil somava, em 2020, em torno de 28 milhões de unidades, segundo dados do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 

Por ser um meio de transporte compacto, econômico e que proporciona agilidade no deslocamento, as motocicletas acabam sendo a principal opção de quem precisa se deslocar gastando pouco.  

Afinal, uma moto popular custa, em média, menos que a metade do valor de um carro: com aproximadamente, R$ 5.000,00 é possível comprar um modelo simples. 

Além disso, os custos de manutenção e os gastos com combustível são menores, sem falar na facilidade de estacionar, concorda?

Para se ter uma ideia, um carro mais econômico consegue fazer, aproximadamente, 10 Km com um litro de gasolina; já uma motocicleta, pode fazer em torno de 30 ou mais.

Contudo, nem todo mundo que admira o mundo das duas rodas têm condições de pagar à vista por uma motocicleta, ou então, ainda não possui crédito suficiente para a compra. A solução pode estar no financiamento de motos.

Trata-se de uma modalidade de empréstimo conhecida também como CDC - Crédito Direto ao Consumidor, oferecida por bancos, financeiras e, até mesmo, por lojas que vendem no formato crediário.

A CDC é destinada a qualquer pessoa que deseje adquirir um bem ou serviço e pagá-lo de forma parcelada

Nela, os juros não costumam ser muito altos e o prazo de pagamento, mais estendido. 

Porém, até o momento da quitação, o bem fica alienado ao banco. No caso do financiamento de motocicletas, a própria moto fica como garantia para a instituição financeira, a fim de assegurar o pagamento a ser feito no prazo. 

E, para solicitar um financiamento para motos, basta contactar uma instituição financeira que ofereça este tipo de serviço. A Portocred é uma delas: clique aqui e descubra as nossas condições para fazer o seu! 

Agora que você compreendeu como funciona o financiamento de moto, veja quem realmente pode fazer um. 

 

Quem pode fazer um financiamento?

Como já mencionamos, o financiamento de motos, por ser uma modalidade de empréstimo do tipo CDC, pode ser realizado por todos os consumidores, desde que atendam a alguns critérios.

O primeiro deles é ser maior de 18 anos. Além disso, é necessário:

  • comprovar renda;
  • que a moto esteja com toda a documentação em dia;
  • ter um bom score, ou seja, um histórico bom de pagamento no mercado.

 

Mas, quanto de score preciso para financiar uma moto?

Essa acaba sendo uma dúvida muito comum de quem deseja financiar uma moto. Em resumo, não existe um número exato de score que garanta a aprovação do financiamento, ele é apenas um dos critérios da análise de crédito.  

Contudo, manter as suas contas em dia e não ter pendências nos órgãos de proteção ao crédito - SPC e Serasa, é bastante importante. Afinal, quem estiver com o nome negativado, não pode realizar o financiamento.

Quais documentos são necessários? 

Quero financiar uma moto: quais são os documentos necessários?

Bom, se você cumpre com todos os requisitos básicos, citados no item anterior e já encontrou a instituição financeira para financiar uma moto, é hora de reunir os documentos necessários para o processo. 

Lembrando que todos eles precisam estar em bom estado e legíveis. Caso contrário, seu financiamento poderá ser negado

É possível fazer um financiamento sem entrada? 

A resposta é sim, é possível realizar o financiamento de uma moto zero, sem dar nenhum valor de entrada. Porém, fazendo isso, as suas prestações podem ficar um pouco mais caras, considerando que o valor total do veículo será parcelado.

Em síntese, essa não é uma das melhores opções na hora de financiar uma moto. Todavia, há casos em que a urgência pelo veículo se sobrepõe a este fato.

Considere, por exemplo, que você precisa se deslocar frequentemente e que acaba gastando muito dinheiro no deslocamento. 

Nessa situação, é muito mais proveitoso comprar uma moto, mesmo que seja parcelada integralmente, do que continuar pagando com Uber, Táxi ou até mesmo com transporte público, por exemplo.

E, além dos recursos financeiros, considere também o tempo que você leva para se deslocar. Pergunte-se: será que vale a pena gastar tanto tempo, considerando que você poderia estar pagando a prestação de um transporte mais econômico? 

Afinal, você estará investindo em um bem durável. O segredo é colocar na ponta do lápis, ponderando quanto você está gastando com transporte, em tempo e em dinheiro, e o valor de uma prestação. 

 

Quero cancelar o financiamento da moto: isso pode ser feito?

Segundo o artigo 49 da legislação consumerista “O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio."

Dessa forma, o cancelamento do contrato do financiamento só poderá ser feito caso a assinatura do contrato, bem como a negociação tenham sido feitas fora dos limites da instituição financeira. 

Junto com isso, necessariamente, o prazo para a solicitação do cancelamento é de 7 dias corridos, contados a partir do dia da data do fechamento do negócio.

 

No financiamento de moto, é feita análise de crédito?

Sim, ao solicitar o financiamento de uma moto, a instituição financeira responsável irá, como primeiro passo, realizar a sua análise de crédito.

Trata-se de uma espécie de uma avaliação da sua situação financeira atual e também do passado. Em resumo, a análise de crédito serve, principalmente, para prevenir a instituição financeira da inadimplência.

Neste processo, a instituição solicitada faz uma verdadeira conferência, checando se todos os documentos que foram apresentados são verídicos e se o solicitante não têm pendências financeiras.

Como já mencionamos, pessoas com histórico de débitos não pagos e com o nome registrado no SPC ou Serasa, não terão seus cadastros aprovados.

Além disso, a análise de crédito auxilia a instituição no que diz respeito ao valor e a taxa de juros a serem aplicadas no cliente, tendo em vista que levam em consideração os seus rendimentos.

Em síntese, a análise de crédito não deve ser vista como algo negativo e sim, como um mecanismo que visa encontrar as melhores condições, tanto para quem solicita o financiamento da moto como para a instituição financeira que irá concedê-lo.

Para finalizar, é importante lembrar que os pagamentos futuros também são relevantes na análise de crédito

Digamos, por exemplo, que você já tenha um empréstimo no seu nome, com prestações um pouco elevadas, em relação a sua renda mensal. Nesse caso, será muito provável que o valor que será liberado para o financiamento não seja tão alto quanto você precisa no momento.

Por isso, uma das dicas é, se possível, quitar os seus débitos futuros, antes de tentar um financiamento. 

 

Existe um SCORE mínimo para o financiamento ser aprovado? 

O score é, em suma, a pontuação que uma pessoa recebe dos órgãos de proteção ao crédito, em uma escala que vai de 0 até 1000.

Quanto mais próximo ao zero, a pontuação é considerada ruim e, quando mais próxima de 1000, é considerada excelente.

Portanto, quando o score do CPF possui uma pontuação mais baixa, as instituições financeiras em geral podem recusar-se a realizar financiamentos e/ou empréstimos. 

Ou então, oferecer juros mais altos, pois consideram um risco igualmente alto emprestar valores para quem não possui um score tão bom no mercado. 

Além das restrições financeiras, também é levada em consideração, na hora de analisar o score , a questão da atualização dos dados cadastrais e também utilização de determinados serviços financeiros, como seguros de vida, por exemplo.

Em nenhuma transação existe uma pontuação específica que garanta a aprovação do crédito. A análise dependerá das políticas internas da instituição financeira. 

 

Financiamento de motos usadas, é possível? 

Outra dúvida muito comum entre as pessoas é em relação ao fato de poder ou não financiar uma moto usada. 

Se você é uma dessas, a resposta é sim: é possível realizar o financiamento de motocicletas usadas e/ou seminovas.

E, além disso, o processo de compra também é o mesmo de uma moto nova. Afinal, diferentemente do que muitos pensam, pode ser bastante vantajoso optar por um veículo com alguns quilômetros rodados.

Os valores das motos usadas são muito mais baixos em relação às novas. Isso ocorre pois o valor da depreciação já foi pago, considerando que elas já rodaram bastante. Assim, é possível ter uma motocicleta potente pagando-se um pouco menos. 

Para evitar riscos e fazer um mau negócio, com uma quantia que você ainda pagará por bastante tempo, é importante ter atenção quanto à procedência da moto. Se puder, leve um mecânico ou profissional de sua confiança para realizar a avaliação do veículo, antes mesmo de fechar a compra. 

Busque também referências de uso do antigo dono e/ou local que você irá fazer a compra. Lembre-se de que o financiamento acaba sendo, no final das contas, um investimento. 

Nesse sentido, não ter atenção quando o veículo a ser negociado pode trazer imprevistos e prejuízos no futuro. 

 

Financiamento ou Consórcio, entenda a diferença 

Você sabe a diferença entre consórcio e financiamento?

No consórcio, pessoas físicas ou jurídicas compram um valor de cota de determinado bem, que não necessariamente precisa ser um carro ou moto. Depois disso, mensalmente, pagam uma mensalidade previamente acordada.

O valor das mensalidades e o prazo são variáveis, conforme o tipo de bem escolhido e também de acordo com a administradora. 

Contudo, você não recebe o bem na hora que realiza a compra da cota ou pagamento das mensalidades: é necessário aguardar um sorteio, ofertar um valor de lance ou receber a chamada carta de contemplação, para receber a moto ou outro bem. 

Assim, a pessoa pode demorar a receber a moto, caso não oferte o lance, ficando dependente de algo muito subjetivo, que é a sorte. E, dependendo do tipo de consórcio escolhido, pode-se esperar até 15 anos para receber a carta de contemplação.

Dessa forma, o consórcio de motos acaba sendo mais indicado para quem não tem pressa em receber a motocicleta. 

Mas, já no financiamento de motos, logo após a aprovação do financiamento,o valor do crédito é depositado diretamente para quem vendeu a moto, como lojas ou concessionárias. 

Em comparação com o financiamento, o tempo máximo para pagamento do consórcio é bem maior. 

Em síntese, para quem precisa com urgência da motocicleta, o financiamento acaba sendo uma das melhores alternativas. E, se o seu objetivo é, principalmente, utilizar a motocicleta como meio para trabalhar, aguardar muito tempo pode significar perda de dinheiro.

 

Vale a pena financiar uma moto?

Ao entender como funciona todo o processo de financiamento de uma moto, você pode estar se perguntando: vale a pena financiar uma moto, mesmo?

Então, a resposta para essa pergunta é: depende!

É claro que comprar uma moto à vista é a melhor opção. Afinal, aqui você não dependerá de processos de aprovação de crédito, muito menos terá um parcelamento para arcar.

Contudo, essa não é a realidade da maioria das pessoas: nem todo mundo tem dinheiro sobrando ou consegue juntar uma boa quantia para comprar uma moto à vista.

E, além disso, é preciso considerar a questão da sua urgência em ter um transporte prático e econômico, como já falamos neste conteúdo. 

A quantidade de parcelas depende da instituição financeira escolhida, como também do valor que será aprovado, conforme a análise de crédito que será realizada.

Em resumo, a maioria das instituições financeiras que realizam o financiamento de motos oferecem apenas 36 meses. 

Na Portocred, é possível financiar em até 48 meses, sendo o valor máximo de até R$ 25 mil. Além disso, o pagamento das parcelas pode ser feito através de boleto bancário, sendo que a primeira pode ser paga em até 45 dias.

O processo de análise de crédito para financiamento de moto na Portocred é rápido e, assim que aprovado, já pode realizar a compra da motocicleta. 

Se interessou pelo financiamento de motos e quer realizar o seu sonho? Clique aqui e conheça todas as condições especiais da Portocred!

Canais de
atendimento

Central de cobrança

Regularização de débitos

0800 600 0771

2ª a 6ª feira, das 8h às 20h40 Sábado, das 8h às 14h20

negociacao@portocred.com.br

SAC & Central de relacionamento

Informações, reclamações, cancelamentos, sugestões e elogios

0800 600 0777

2ª a 6ª feira, das 8h às 18h00

sac@portocred.com.br

Ouvidoria

Caso já tenha recorrido aos nossos canais de atendimento e não esteja satisfeito

0800 601 7700

2ª a 6ª feira, das 9h às 16h00

ouvidoria@portocred.com.br

É necessário ter um número de protocolo de atendimento para ser atendido na ouvidoria.

Copyright © 2022
Portocred S/A Crédito, Financiamento e Investimento

CNPJ 01.800.019/0001-85

Endereço: Av. Doutor Nilo Peçanha, 2900, 11º andar, Conjunto 1101, Chácara das Pedras - Porto Alegre, RS. CEP 91330-001

Banco Central do Brasil

Atendimento: 145

Deficiente Auditivo/Fala: 0800 642 2345

www.bcb.gov.br

Procon: 151

Taxas de empréstimo segundo informação disponível no site do Banco Central: Empréstimo pessoal: 5,50% a 24,41% ao mês - Empréstimo Consignado Público: 3,67% a 5,96% ao mês - Empréstimo Consignado Privado: 1,99% a 7,99% ao mês - Financiamento de veículo: 2,69% a 6,04% ao mês.